ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Cidades
    Em tempos de coronavírus, dengue também pode matar A população deve estar atenta para evitar focos do mosquito
    (Foto: Arquivo Comunicação Guaçuí)
    Autor: Conexão ES
    18 de Março de 2020 às 08h02

    Guaçuí ainda não registrou casos suspeitos de Coronavírus (Covid-19), assim como também não tem casos de dengue, zika ou chinkungunya confirmados este ano, conforme informações da Secretaria Municipal de Saúde (Semus). No entanto, com a estiagem das chuvas e a elevação das temperaturas, além de haver a presença do vetor (mosquito) no município, a Semus chama a atenção da população que não deixe de tomar os cuidados necessários para evitar a proliferação de focos, tomando as já conhecidas e divulgadas providências em suas residências e locais de trabalho.

    No caso do Covid-19 a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) publicou Portaria, nesta terça-feira (17), a qual determina que toda pessoa que seja atendida em unidades de saúde, públicas ou particulares, que apresente sintomas de qualquer síndrome gripal tenha seu isolamento determinado por decisão médica por 14 dias. Logo, pessoas com qualquer tipo de gripe vão ser consideradas como casos suspeitos. E há um fator preocupante: uma pessoa com uma das três doenças transmitidas pelo mosquito Aedes fica debilitada e, se for contaminada pelo Coronavírus, pode vir a ter maiores complicações.

    Por isso, a Semus também está preocupada com o fato das pessoas estarem muito preocupadas com o Coronavírus – com toda razão –, mas se esquecendo de prevenir a proliferação de focos do mosquito Aedes, o que pode acelerar com a alta nas temperaturas que criam o ambiente propício para isso. Por esse motivo, a Secretaria Municipal de Saúde, além do trabalho de rotina feito pelos agentes de endemias, está pedindo à população para que se mantenha atenta e colabore no combate aos focos, o que é essencial para a não proliferação da doença em Guaçuí. “É muito importante que as pessoas não deixem de fazer sua parte, para mantermos o município sem casos de dengue, zika e chikungunya, assim como estão fazendo com a prevenção do Coronavírus”, afirma o secretário municipal de Saúde, Werton dos Santos Cardoso.

    De acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde, os trabalhos da Vigilância Epidemiológica continuam sendo realizados normalmente, mas será realizada uma reunião com a equipe, ainda esta semana, para avaliar a situação, já que os servidores, para realizar o trabalho, precisam manter contato com os moradores das residências. “Por isso, caso tenhamos que mudar alguma coisa em nosso trabalho, vamos precisar ainda mais da colaboração da população para a prevenção dos focos do mosquito”, destaca o secretário.

    O mosquito Aedes é o transmissor da dengue, zika (muito perigosa para gestantes, porque pode provocar microcefalia nos bebês) e a chikungunya. No caso desta última, os sintomas aparecem mais rápido do que na dengue, com a pessoa se tornando um hospedeiro do vírus também em um menor tempo, depois de ser picado pelo mosquito, o que é um risco maior para uma epidemia ainda mais rápida desta doença. E é preciso ter consciência que a mais conhecida, a dengue, é uma doença grave, que debilita a pessoa, a tira de suas atividades e pode matar.

    Prevenção

    A Secretaria Municipal de Saúde coloca que a população deve estar atenta para evitar focos do mosquito, mantendo as caixas d’água bem fechadas e não deixando a água acumular em outros recipientes, como vasos de plantas, garrafas e qualquer outro que possa acumular água, inclusive, nos recipientes atrás de geladeiras, calhas, plantas (como bromélias), piscinas e até tampinhas de garrafas.

    Como evitar focos do mosquito

    - Mantenha as caixas d’água bem fechadas e coloque também uma tela no ladrão da caixa.

    - Mantenha bem tampados tonéis e barris com água.

    - Lave toda semana, com escova e sabão, os tanques que armazenam.

    - Lave por dentro, com escova e sabão, os utensílios para guardar água em casa.

    - Remova tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas.

    - Não deixe a água da chuva acumular sobre a laje e em qualquer recipiente, como atrás de geladeiras e piscinas.

    - Encha de areia até a borda os pratinhos dos vasos de planta.

    - Se não colocou areia no pratinho da planta, lave-o com escova, água e sabão uma vez por semana.

    - Lave com escova e água os recipientes que servem de bebedouro para os animais domésticos uma vez por semana.

    - Troque a água dos vasos de plantas aquáticas e lave-os com escova, água e sabão uma vez por semana.

    - Jogue no lixo todo objeto que possa acumular água, como potes, latas, garrafas vazias e até tampinhas de garrafas.

    - Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada.

    - Feche bem o saco de lixo e deixe-o fora do alcance de animais.

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento do Conexão ES.