ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Economia
    Bolsa cai mais de 12% e aciona circuit breaker nesta segunda As ações com maiores perdas na manhã desta segunda foram das empresas Azul, Gol, JBS, Smiles e Via Varejo
    (Foto: Pixabay)
    Autor: Conexão ES
    16 de Março de 2020 às 10h44

    A bolsa de valores brasileira caiu 12,53% às 10h24 desta segunda-feira (16) e acionou o circuit breaker mais uma vez. O Ibovespa chegou a 72321.99 pontos. 

    Isto significa que as negociações na bolsa de valores estão suspensas por 30 minutos. 

    Caso o descontrole persista e os papéis caiam mais de 15% ocorre uma nova parada, dessa vez de 1 hora. Caso a queda ultrapasse 20%, a bolsa tem autonomia para determinar o horário de volta das negociações. 

    Está é a quinta vez que a Bolsa aciona o circuit breaker desde a semana passada, sendo que a primeira queda foi registrada na segunda-feira (9). 

    As ações com maiores perdas na manhã desta segunda foram das empresas Azul, Gol, JBS, Smiles e Via Varejo. 

    Além desta segunda, a Bolsa de São Paulo acionou em outras quatro oportunidades em sua história o circuit breaker duas vezes no mesmo dia. As paralisações por uma hora, após queda das ações em mais de 15%, ocorreram em 1997, 1998 e 2008.

    No total, ocorreram 21 circuit breakers no país, já incluindo o desta segunda-feira.

    Em 1997, uma crise iniciada nos chamados tigres asiáticos derrubou a cotação das moedas dos países do continente e se estendeu ao restante do mundo. A onda negativa foi responsável por inaugurar as paralisações de 1 hora no Brasil em 28 de outubro daquele ano, um dia após o Ibovespa cair mais de 14%.

    Um ano depois, em 1998, a Rússia enfrentou sua primeira grande crise após a abertura da economia para o capitalismo. Com altas taxas de endividamento, desemprego e índices de crescimento pífios, a turbulência no país afetou a economia do mundo inteiro. Foram cinco interrupções das operações por baixa de 10%, sendo que no dia 10 de setembro o mecanismo foi acionado outra vez.

    A data de 10 de setembro de 2008 é a pior da história da bolsa, com duas paralisaões e um encerramento catastrófico com 15,82% de desvalorização.




    Fonte: R7.com

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento do Conexão ES.