ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Cachoeiro de Itapemirim
    Cachoeiro recebe 5 mil doses de cloroquina do governo estadual Todas as doses ficarão na Farmácia Municipal, e a retirada por pacientes só poderá ser feita mediante apresentação de prescrição médica e termo de consentimento
    (Foto: Divulgação/PMCI)
    Autor: Conexão ES
    03 de Julho de 2020 às 11h10
    A Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim recebeu, no último fim de semana, 5 mil doses de cloroquina do governo estadual. O recebimento se deu após solicitação do medicamento, que pode ser utilizado no tratamento de Covid-19, junto à Gerência Estadual de Assistência Farmacêutica (Geaf).
     
    Todas as doses ficarão na Farmácia Municipal, e a retirada por pacientes só poderá ser feita mediante apresentação de prescrição médica e termo de consentimento a respeito dos efeitos colaterais possíveis e da não existência, até o momento, de estudos científicos que comprovem sua eficácia no tratamento da doença.
     
    A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) elaborou um plano de contingência para Covid-19 (que pode ser acessado em cachoeiro.es.gov.br/covid19), cujo item 10.2 aborda os procedimentos a serem adotados no tratamento medicamentoso – o que inclui tanto a cloroquina e hidroxicloroquina, quanto outras substâncias, como azitromicina, zinco e ivermectina.
     
    O documento apresenta recomendações a respeito do diagnóstico da doença e das ações a serem adotadas em casos leves, moderados e graves, além de informar que as contraindicações dos tratamentos medicamentosos devem ser avaliadas caso a caso.
     
    Também é reforçado no plano de contingência que o tratamento para Covid-19 deve se basear na autonomia do médico e na valorização da relação médico-paciente, sendo esta a mais próxima possível, com o objetivo de oferecer ao doente o melhor tratamento disponível no momento.
     
    “Nós estamos apenas disponibilizando aos pacientes de Cachoeiro mais uma opção de tratamento medicamentoso dentre os possíveis. Entendemos que a pandemia causa muita angústia a todos, mas é preciso destacar que não basta a vontade individual do paciente ou dos familiares para conseguir a cloroquina. É preciso seguir as prescrições dos médicos, pois são os profissionais capacitados para tal”, explica a secretária municipal de Saúde, Luciara Botelho.
    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento do Conexão ES.