ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Cachoeiro de Itapemirim
    Receita prevista para Cachoeiro no primeiro semestre teve queda de R$ 29,3 milhões Até o fim de 2020, a queda na arrecadação poderá chegar a R$ 80 milhões, de acordo com a Secretaria Municipal de Fazenda
    (Foto: Marcia Leal/PMCI)
    Autor: Conexão ES
    31 de Julho de 2020 às 07h01

    A receita prevista para a Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim, no primeiro semestre de 2020, teve queda de R$ 29,3 milhões. O município arrecadou arrecadou R$ 213 milhões nos seis primeiros meses do ano, 12,10% a menos do que a meta estabelecida antes da pandemia de Covid-19: R$ 242,32 milhões.

    O valor também é 5,29% inferior ao total alcançado nos seis primeiros meses de 2019: R$ 224,8 milhões. Até o fim de 2020, a queda na arrecadação poderá chegar a R$ 80 milhões, de acordo com a Secretaria Municipal de Fazenda (Semfa).

    Apenas as receitas vinculadas à União superaram a meta para 2020. Foram R$ 103,5 milhões, 4,19% superior à projeção inicial (R$ 99,3 milhões) e 9,24% a mais do que o valor de 2019 (R$ 94,7 milhões). Isso se deve, em grande parte, ao repasse da primeira das quatro parcelas da verba do auxílio emergencial a estados e municípios pelo governo federal (R$ 7,028 milhões), bem como de recursos adicionais para enfrentamento à pandemia nas áreas de saúde e de assistência social.

    Da arrecadação com tributos municipais, apenas o valor referente ao Imposto sobre a Renda Retida na Fonte (IRRF) superou a meta, fechando o semestre em R$ 5,7 milhões. Nas receitas vinculadas ao Estado, o total arrecadado com Royalties (R$ 2,2 milhões) foi maior do que o alcançado em 2019 (R$ 2,1 milhões), mas ficou abaixo da meta (R$ 2,5 milhões).

    “Essa frustração de receitas obriga a administração municipal a rever todo o seu planejamento para o ano. A partir do surgimento da pandemia, essa queda era esperada e agora estamos nos empenhando para minimizar as perdas e enfrentar esta situação tão desafiadora”, explica o secretário municipal de Fazenda, Márcio Guedes.

    Para compensar as perdas, a prefeitura tem atuado na otimização e no remanejamento de recursos. Também foi criado um grupo de trabalho para a elaboração de um plano de retomada econômica pós-pandemia, formado por representantes da prefeitura, do setor empresarial e de instituições da sociedade civil.

    “A situação é muito desafiadora, mas, trabalhando com responsabilidade, vamos superar essa fase. Estamos em diálogo constante com o setor empresarial para buscar alternativas, sempre levando em conta que a preservação da vida das pessoas está em primeiro lugar”, destaca o prefeito Victor Coelho.

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento do Conexão ES.