ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Economia
    Driblando o coronavírus: 3 formas de ganhar dinheiro na quarentena A seguir, dicas para trabalhar em casa e fazer a renda em modelo home office, em tempos de pandemia de coronavírus
    (Foto: Divulgação)
    Autor: Conexão ES
    28 de Março de 2020 às 10h08
    É enorme o impacto da pandemia de coronavírus na economia. Basta ligar a televisão e ver bolsas mundiais em queda, demissões acontecendo e a previsão de crescimento do PIB brasileiro se reduzindo a cada instante.

    Com isso, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico já compara os efeitos da pandemia aos da crise financeira de 2008. E não é por menos.
    Diante deste cenário, os brasileiros, pais e mães de família, se perguntam: o que fazer para garantir o pão de cada dia nesse período de quarentenas e incertezas?
    Aqui vão 3 dicas de atividades profissionais para fazer dinheiro neste momento tão complicado.

    Elas abarcam os setores imobiliário, financeiro e de línguas e são saídas inteligentes para gerar renda e driblar os efeitos negativos do coronavírus na economia.
    1. Imóveis Campainha
    A Imóveis Campainha é uma startup que possibilita um novo formato de trabalho no mercado imobiliário.

    Criada a partir da experiência de seu fundador, Caio Almeida, a empresa se propõe a transferir todo o seu conhecimento e a força da marca para alavancar mais corretores e imobiliárias.

    No processo de trabalho desenvolvido, destaca-se: até 80% de comissão, trabalho no formato home office, treinamento on-line por meio da plataforma Hotmart, sistema de gerenciamento de imóveis, anúncios em portais e redes sociais, assessoria em marketing digital e físico, suporte nas negociações e captações de imóveis, entre outros.

    Para imobiliárias já constituídas, a startup atua com a transferência de bandeira, transformando a imobiliária interessada em uma Campainha, e com terceirização da carteira de administração de locações.

    Maurício Fernando da Silva, 28, de Campinas, é franqueado desde 2019. Ele relata que o modelo home office o ajuda a manter a atividade profissional no trabalho de prospecção e relacionamento com clientes.

    "É um modelo de negócio inovador, com baixo investimento operacional e ganhos acima de modelos tradicionais de venda de imóveis. Não conheço nada semelhante no mercado", afirma Silva.

    Para tornar-se um parceiro ou franqueado ou obter mais informações, é necessário acessar www.imoveiscampainha.com.br ou enviar uma mensagem no WhatsApp para o número (19) 98248-0775.
    1. Dank Idiomas
    A Dank Idiomas é uma escola de idiomas que opera no formato de franquia, surgida em 2010.

    Por meio dela, os franqueados podem operar o negócio por meio da modalidade online (ou home-based), o que significar fazer funcionar a franquia e oferecer aulas de forma 100% a distância.

    Rodrigo Soares é franqueado das unidades Rio de Janeiro e Maricá e, com a atual situação, resolveu também apostar no modelo flexível.

    "Nossos cursos online são bem convenientes para o atual momento", diz Rodrigo. "Os alunos podem fazer as aulas online sem interromper o aprendizado".

    Laila Quadros é outro exemplo. Ela é franqueada da unidade Pancas e, diante do cenário presente, migrou os alunos para o sistema online, o que fez com que a empresa não sofresse com a quarentena.

    "Os alunos ficaram muito contentes com a ideia de poder continuar as aulas", diz Quadros. "Assim, eles não 'enferrujam' e dão continuidade aos estudos".

    Com investimentos a partir de R$ 7,5 mil, o franqueado conta com treinamento e materiais digitais que vão desde a parte pedagógica até a de marketing.
    Para saber mais, basta acessar www.dankidiomas.com.br.
    1. Otris App
    Com mais de dez anos de experiência, a Ótris Soluções Financeiras, rede de franquias de recuperação de créditos, oferece o Ótris App, aplicativo que conecta o pequeno empresário com especialista do segmento.

    "O Ótris App visa facilitar a vida do pequeno empreendedor. Funciona de maneira simples. É só se cadastrar no aplicativo e deixar que nós lidamos com toda a negociação com os endividados", explica Caio Katayama, fundador da Ótris e idealizador da solução digital.

    Por mensalidades a partir de R$ 49,90, cada credor pode cadastrar até 150 CPFs e CNPJs que devem para a empresa.

    Os contatos dos devedores vão de forma automática para franqueados da Ótris, que, assim, se tornam responsáveis em negociar os devidos valores.

    Disponível para Android e iOS, o aplicativo possui recursos que possibilitam que o empreendedor acompanhe aquilo que foi recuperado em tempo real, podendo inclusive resgatar os créditos.

    "O aplicativo também pode gerar novos postos de trabalho no país. Algumas novidades estão por vir, e o Ótris App poderá ser útil também para quem estiver procurando uma nova opção de emprego remoto", finaliza Caio.
    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento do Conexão ES.