ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Espírito Santo
    Transmissão comunitária coloca o Espírito Santo em alerta vermelho Dos casos confirmados, 13 pacientes já estão curados, 59 estão em isolamento residencial e 12 estão internados, sendo sete em UTI.
    (Foto: Imagem ilustrativa)
    Autor: Conexão ES
    31 de Março de 2020 às 07h19
    (Atualizada) 31 de Março de 2020 às 08h29

    O Espírito Santo já registra casos de transmissão comunitária da doença, ou seja, quando não há como identificar a origem da contaminação. São 84 casos confirmados do novo Coronavírus (Covid-19) até esta segunda-feira (30). Um novo caso, que totalizaria 85, pertence a um paciente morador do Rio de Janeiro que possui empresa em solo capixaba e procurou serviço de saúde local. 

    Após investigação de três casos confirmados do novo Coronavírus em Vila Velha, a Sesa declarou a transmissão comunitária em solo capixaba. A definição para transmissão comunitária, conforme o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes,  é quando há confirmações por exame de PCR (proteína C-reativa), definido como padrão ouro de diagnóstico, e que não possui nexo com casos conhecidos.

    “O Espírito Santo utilizou também como critério para definição de casos de transmissão comunitária um protocolo de investigação com um prazo de 36 horas às vigilâncias do Estado e municipais. Estabelecemos internamente na Sesa que, após as confirmações dos casos, diante de algum caso que não tivesse nexo esclarecido, o prazo de 36 horas para que as vigilâncias do Estado e dos municípios pudessem fazer a investigação fina de potenciais contatos de comunicantes que possam ter sido a fonte primária de infecção desses casos que não tinham na ficha de notificação a clareza de qual era o contato”, disse.

    Diante da confirmação, o Espírito Santo passa a entrar na mesma fase já detectada nos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo, onde, segundo o secretário, é possível detectar um aumento maior da curva de transmissão. “Temos expectativas de que as medidas restritivas de circulação da população que tomamos há duas semanas possam impactar no próximo período de crescimento de novos casos”, informou. O secretário destacou a importância de reforçar o alerta à população: “não há nenhuma tranquilidade, nenhuma situação confortável, e razão que justifique a flexibilização das medidas de isolamento social e do isolamento de contato entre as pessoas”, afirmou.

    Dos casos confirmados, 13 pacientes já estão curados, 59 estão em isolamento residencial e 12 estão internados, sendo sete em UTI.

     

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento do Conexão ES.