ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Espírito Santo
    Lacen ES realiza em três meses o equivalente a 20 anos de rotina de testagem Em 2019, de março a maio, o Lacen/ES realizou 444 testes para detecção de vírus respiratórios, enquanto no mesmo período de 2020 já são 20.611 testes.
    (Foto: Divulgação)
    Autor: Conexão ES
    29 de Maio de 2020 às 14h02

    Em três meses de processo, desde a habilitação por parte do Ministério da Saúde, o Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo (Lacen/ES) já realizou cerca de 20 mil testes para a detecção do novo Coronavírus (Covid-19). 

    A pandemia da Covid-19 representou ao Laboratório uma nova realidade na rotina de trabalho. Em 2019, de março a maio, o Lacen/ES realizou 444 testes para detecção de vírus respiratórios, enquanto no mesmo período de 2020 já são 20.611 testes.

    Segundo o coordenador do Lacen/ES, Rodrigo Rodrigues, em um ano a testagem para doenças respiratórias cresceu 4.642%.  “Durante o ano de 2019 foram realizados 1.051 testes de RT-PCR em tempo real para vírus respiratórios. Para realizar o mesmo quantitativo de laudos liberados nos últimos três meses, levaríamos perto de 20 anos”, explicou.

    O coordenador disse que desde o início do ano o Lacen/ES vem se preparando para o enfretamento da pandemia, com a compra de equipamentos, insumos e reagentes, uma vez que o laboratório é responsável pelo diagnóstico da Covid-19 por meio da técnica de PCR em tempo real. Entretanto, nos últimos meses tem encontrado dificuldade na compra de reagentes para realização dos testes.

    “A técnica que trabalhamos no Lacen/ES, de RT-PCR em tempo real, traz a vantagem da agilidade e do alto grau de sensibilidade e especificidade. Entretanto, esses exames são realizados utilizando kits compostos por insumos que vêm faltando no mercado devido ao aumento da demanda mundial, o que compromete a realização dos testes diagnósticos não apenas no Estado, mas em todo o Brasil e em vários países no mundo”, informou coordenador.

    Dificuldades para compra de insumos

    Rodrigues afirma que o laboratório enfrenta dificuldade no recebimento de reagentes específicos para a extração do RNA viral das amostras adquiridas. “Tivemos que remodelar nossa estratégia de processamento com o objetivo de zerar a demanda reprimida e retomar o tempo resposta padrão do Estado, que é de 24 a 36 horas”, contou o coordenador.

    A estratégia citada se refere ao envio, nesta quinta-feira (28), de 3.100 amostras reprimidas ao Instituto de Biologia Molecular do Paraná, unidade referenciada e parceira do Ministério da Saúde. “Nenhum laboratório no Estado tem capacidade de processar e liberar gratuitamente o quantitativo de exames que será enviado ao Paraná. A previsão para liberação dos laudos é para a próxima semana”, garantiu.

    O envio das amostras estava previsto para acontecer no início desta semana, entretanto, por problemas logísticos e de malha aérea, a empresa que faz o translado só conseguiu a realizá-lo na tarde desta quinta-feira (28).

    O Lacen/ES recebe, em média, cerca de 630 a 750 exames com suspeita do novo Coronavírus diariamente. O Laboratório tem capacidade de realizar a testagem de até 1.000 exames PCR por dia, havendo kits de extração disponíveis. Além disso, o laboratório conta, atualmente, com mais de 168 mil testes PCR disponíveis para a Covid-19.

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento do Conexão ES.