ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Geral
    Morre o grande empreendedor Camilo Cola Foi um ser humano que contribuiu para o desenvolvimento econômico e social.
    Autor: Conexão ES
    30 de Maio de 2021 às 08h18
    (Atualizada) 30 de Maio de 2021 às 08h46
    O empresário Camilo Cola, fundador da Viação Itapemirim e ex-deputado federal, morreu de causas naturais aos 97 anos na noite de sábado (29) em Cachoeiro de Itapemirim.

    A visão empreendedora de Camilo Cola deixou inúmeras contribuições na história de Cachoeiro e para a região sul capixaba. Ele é uma referência para o empreendedorismo no Espírito Santo e no Brasil. O sentimento de gratidão pelos seus feitos é mínimo a ser expressado ao se referir ao empresário que proporcionou progresso e desenvolvimento com seu trabalho.
     
    Na juventude lutou na Segunda Guerra Mundial. Foi deputado federal pelo Espírito Santo entre 2007 e 2015. Após mais de 60 anos sendo administrada pela família Cola, a Viação Itapemirim foi vendida para um grupo empresarial de São Paulo.

    O empresário ingressou oficialmente na política em 2007, após conquistar seu primeiro cargo eletivo como deputado federal, pelo então PMDB. Ele seguiu no Congresso Nacional até 2015. Em novembro de 2020, o empresário recebeu a Medalha do Mérito Mauá, uma homenagem do Ministério da Infraestrutura para quem de alguma forma contribuiu para o desenvolvimento do setor de transportes no País. Camilo teve a história contada na biografia "A Estrada da Vida", publicada em 1998.

    O sepultamento será neste domingo (30), no cemitério da Fazenda Pindobas, em Venda Nova do Imigrante. O velório será de 12hs as 15hs, na residência-sede da fazenda, um dos locais preferidos do comendador.

    No twitter, o Governador Renato Casagrandre disse que decretará luto oficial por três dias no Estado:

    "Recebi com pesar a notícia do falecimento de Camilo Cola, ex-combatente, apaixonado pela política e, sobretudo, um dos maiores empreendedores do Brasil, que mesmo com o avançar da idade sempre fez planos para o futuro. Em homenagem, decretarei luto oficial por três dias no ES."

    O prefeito de Cachoeiro, Victor Coelho (PSB), lamentou a morte em uma rede social.

    "Recebi a notícia do falecimento, aos 97 anos, do sr. Camilo Cola. Um homem a frente do seu tempo. Empresário, ex-deputado federal, mas acima de tudo um visionário. Cachoeiro perde um de seus nomes mais ilustres, que levou nossa cidade ser conhecida nos quatro cantos do Brasil", disse o prefeito.

    O deputado federal Evair de Melo (PP) também postou sobre a morte.

    "Dia de nos despedirmos dessa lenda Camilo Cola. Cumpriu seu legado. Brasileiro, capixaba de 1ª grandeza. Expedicionário, produtor rural, empresário, político. Orgulhou a pátria na 2ª Guerra. Amigo, conselheiro e sempre incentivador", publicou.


    Viação Itapemirim

    No início da década de 1950 eram apenas 16 ônibus, que faziam a linha Castelo - Cachoeiro de Itapemirim. A expansão ocorreu na década de 1960, com a conquista das linhas da região Norte e Nordeste do Brasil e do trecho Vitória - Rio de janeiro. A ampliação seguiu pelas décadas seguintes, até a empresa montar a sua própria fábrica e se tornar uma das maiores em transporte de passageiros da América Latina. Após enfrentar um processo de recuperação judicial em 2016, a Viação foi vendida em 2017, para empresários de São Paulo.


    Biografia

    De origem pobre, filho de Pedro Cola e Virgínia Sossai ambos imigrantes italianos, foi lavrador, lavador de carros e aos dezoito anos foi combater na Itália junto com a FEB. Quando voltou, seu amigo Fued Nemer foi providencial ao emprestar-lhe a quantia necessária (empréstimo pago religiosamente em dia) para comprar seu primeiro caminhão, dando início ao império a que veio a se tornar o Grupo Itapemirim.

    Em 2006 venceu a disputa para deputado federal pelo estado do Espírito Santo.

    Sua esposa, Ignez, morreu em 2008, dando início a uma disputa pela herança, uma vez que a filha adotiva, Ana Maria, foi preterida em favor do filho natural do casal, Camilo Filho. Segundo consta no processo de inventário, apesar de ter sido registado como filho natural de Camilo Cola, Camilo Filho não é filho biológico. Faleceu de causas naturais em Cachoeiro de Itapemirim, município no sul do Espírito Santo, aos 97 anos






    Fonte: Atenas Notícia, G1, Folha Vitória, Wikipédia

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento do Conexão ES.