Prefeitura de Cachoeiro repassou R$ 6 milhões a entidades sociais em dois anos e meio - Conexão ES
ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Política
    Prefeitura de Cachoeiro repassou R$ 6 milhões a entidades sociais em dois anos e meio Na Apae, parte da verba foi investida em equipamentos para Atendimento Educacional Especializado
    (Foto: Dovulgação/PMCI)
    Autor: Conexão ES
    22 de Agosto de 2019 às 06h07

    A Prefeitura de Cachoeiro repassou, nos últimos dois anos e meio, R$ 6.294.416,58 a instituições socioassistenciais do município, como lares de idosos, Apae e projetos dedicados a crianças e adolescentes. Desse montante, R$ 2 milhões – ou seja, quase um terço – correspondem a recursos próprios do município.

    Ainda em 2019, está previsto o repasse de, pelo menos, mais R$ 471 mil a entidades que estão trabalhando com os investimentos de 2018. Além do dinheiro da própria prefeitura, os recursos, administrados pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes) para aplicação específica em ações de assistência social no município, são de fontes estaduais e federais.

    Somente a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Cachoeiro recebeu pouco mais de R$ 2 milhões nesse período, sendo que os recursos da própria prefeitura representam a metade desse valor. O dinheiro permitiu à Apae a aquisição de 14 equipamentos de Tecnologia Assistiva para as salas do Atendimento Educacional Especializado (AEE), dentre diversas outras benfeitorias.

    “Esses recursos são vitais para a manutenção da nossa instituição, uma vez que não temos como conseguir um aporte tão grande de empresas e da sociedade civil em geral. Com o dinheiro, nós investimos muito em equipamentos e na capacitação de pessoal para melhorar cada vez mais o atendimento aos usuários em todas as suas especificidades”, afirma a presidente da Apae Cachoeiro, Wilma Campos.

    Já os lares de idosos João XXIII, Nina Arueira e Adelson Rebello Moreira receberam, juntos, mais de R$ 3 milhões. O Lar Adelson Rebello Moreira receberá outros R$ 285 mil ainda este ano. No caso do João XXIII, vale destacar que os recursos foram essenciais para a realização de adequações estruturais no local.

    À Cáritas Diocesana, por sua vez, foram concedidos R$ 629 mil, sendo R$ 560 mil para manutenção do Albergue Madre Tereza de Calcutá, que acolhe pessoas em situação de rua, R$ 17.576,23 direcionados à Pastoral do Menor e R$ 52 mil para o projeto Vill'Agindo Para Ser Feliz. Ainda neste ano, a Cáritas receberá mais R$ 186 mil de fontes estaduais e federais e outro montante da própria prefeitura, com valor a ser definido.

    Também foram contemplados com recursos nos últimos anos a Rochativa, Instituto Nossa Sra. da Penha, Itabirense Esporte Clube, Associação Esportiva Alto Independência, Grupo de Escoteiros Baden Powel, Programa de Promoção e Assistência Social Casa Verde e Associação de Apoio Terapêutico Reviver(AATR).

    “As instituições são nossas parceiras nas atividades socioassistenciais em Cachoeiro, o que não se limita ao repasse de recursos – as equipes da nossa secretaria atuam em colaboração com as organizações. É importantíssimo para o desenvolvimento social do município a ação conjunta do poder público com entidades filantrópicas”, destaca a secretária municipal de Desenvolvimento Social, Márcia Bezerra.

    Feira da Bondade

    Outra importante fonte de recursos para as instituições filantrópicas é a Feira da Bondade, maior evento beneficente da região Sul do Espírito Santo, que acontece anualmente. Na ocasião, as entidades comercializam comida e bebida na praça de alimentação, de forma a arrecadar dinheiro para as suas atividades.

    A edição deste ano será realizada de 13 a 15 de setembro, e contará com cerca de 50 entidades. Uma novidade deste ano é a obrigatoriedade de todas as instituições participantes estarem formalmente organizadas, com CNPJ, atas de reuniões confeccionadas, dentre outros procedimentos.

    “Foi uma demanda das próprias organizações, e essa regularização é muito importante para a atuação delas, inclusive para captar recursos. A feira é uma grande festa da solidariedade que cresce a cada ano, gerando efeitos positivos tanto para as entidades quanto para a população cachoeirense como um todo”, destaca Keila Vetoraci, primeira-dama de Cachoeiro – que, por tradição, organiza a Feira da Bondade junto à Semdes.





    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento do Conexão ES.